Muharram: O Martírio do Nobre e Corajoso Imam Hussein (r.a.)

0
2133

Todos os louvores são para Allah, O Majestoso e Honorável, O Criador e Sustentador de toda a existência. Que incontáveis bençãos e saudações estejam com o Seu Querido Mensageiro , O Escolhido, a Misericórdia para todos os mundos, O Último Profeta, Líder dos dois mundos, A Mais Elevada de Todas as Criações, Presente e Testemunha, Aquele que intercederá no Dia do Julgamento assim como sobre a Sua Abençoada e Querida Família, Abençoadas Esposas, Nobres Companheiros e Descendentes até ao dia do Juízo Final.

Allah, O Majestoso e Honorável, menciona no Sagrado Livro, sobre os Seus Nobres Amigos (i.e., os Awliya Kiram que Allah esteja satisfeito com todos eles):

Alaa inna Awliyaa Allahi laa Khaufun’ alayhim wa laa hum yahzanoon

Prestem atenção! Não é, acaso, certo que os prediletos de Deus jamais serão presos do temor, nem se atribularão?

[Alcorão 10:62]

De acordo com os escritos do grande Santo, Hazrat Data Ganj Bakch (que Allah esteja satisfeito com ele) no grandioso livro Kashf-ul-Mahjoob :

[Hazrat Imam Hussein (que Allah esteja satisfeito com ele)] é um dos maiores Awliya Allah que se entregou incondicional e exclusivamente a Allah e que se tornou conhecido pela sua renúncia, paciência e abstenção nos períodos de maior aflição, como o massacre de Karbala”1

1 Hazrat Abul Hasan Syed Ali bin Uthman Hujweri (que Allah esteja satisfeito com ele), conhecido como Data Ganj Bakch (que Allah esteja satisfeito com ele) (século 11), Kashf-ul-Mahjoob, traduzido como o Desvendar o oculto, por Maulana Wahid Baksh Rabbani. Paquiistão A.S. Nordeen & AST 1997 p/87

Hazrat Imam Hussein (que Allah esteja satisfeito com ele), viveu de 4-61 da Hégira e era um dos Queridos Netos do Profeta Muhammad  e filho precioso de Hazrat Fatima-tuz-Zahra e Hazrat Ali ibn Abi Talib al-Murtaza (que Allah esteja satisfeito com eles). O seu martírio conta-se como um dos maiores exemplos de sacrifício na história do islam.

Hazrat Al-Bara ibn Aazib (que Allah esteja satisfeito com ele), um dos companheiros do Profeta Muhammad afirmou :

“ Eu via o Querido Profeta  a carregar o Imam Hussein (que Allah esteja satisfeito com ele) nos seus ombros e dizer ‘O Allah! Eu amo-o. Ama-o também’ ”

[Mishkaat Shareef]

A sabedoria do Profeta em relação ao martírio do Nobre Imam Hussein (que Allah esteja satisfeito com ele)

Hazrat Umm Salama (que Allah esteja satisfeito com ela), uma das abençoadas esposas do Nosso Querido Profeta (Ummahaat al Mumineen / Mães dos fiéis) reporta:

“Certa vez, o Mensageiro de Allah  encontrava-se no meu apartamento quando o Seu neto al-Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) veio vê-Lo . Rápidamente vi-os atrás da porta, ambos sentados juntos, com al-Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) a encostar-se ao peito do Profeta  como estivesse a jogar (ou brincar) com algo. O Profeta  segurava naquele momento uma quantidade de terra e súbitamente lágrimas vieram-lhe ao rosto. Assim que al-Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) saíra, eu entrei e disse: Deixe que os meus pais compensem a sua perda, Ó Mensageiro de Allah ! Ao vêr-lhe, Ó Mensageiro de Allah , notei que tinha terra nas suas mãos e que chorava de forma bastante emocional. Ele  respondeu-me:

‘Enquanto que eu me alegrava em tê-lo ao meu colo, jogando e brincando com ele, Jibreel (que a paz lhe acompanhe) veio ter comigo e deu-me este pedaço de areia, que um dia será utilizado para martirizá-lo. Foi por essa razão que eu comecei a deitar lágrimas’ “.

[Al-Ghunya li Talibi]

Os ensinamentos espirituais de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) foi alguém que se firmou pela Verdade, durante toda a sua vida tendo mesmo sacrificado a sua própria vida pela Verdade. O Profeta  mencionara alguns dos méritos espirituais de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele), nos seus ditos. Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) também se denota por alguns dos seus ditos nos caminhos misteriosos do sufismo. Ele disse:

Ashraful Ikhwani alaik dinakum

“O teu melhor amigo é o teu Din (religião)”

[Kashf-ul-Mahjoob]

É dito que certa vez, um homem veio ter com Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) e disse: “Ó filho do Profeta , eu sou pobre e tenho uma família grande. Dê-me algo que seja suficiente para esta noite”. Ele disse, “Senta-te. O dinheiro vem a caminho”. Passado um pouco, chega um homem que coloca cinco sacos que continham mil dinares cada e disse que Amir Muawiyah (que Allah esteja satisfeito com ele) enviara o dinheiro e pretendia que Imam Husayn (que Allah esta satisfeito com ele) utilizasse o dinheiro para compensar o seu reduzido orçamento. (Amir Muawiyah (que Allah esteja satisfeito com ele) era o governador da Síria naquela altura). Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) ordenou ao mensageiro que estregasse o montante total ao pedinte e depois, assim disse:

“Peço desculpas por te ter feito esperar tanto. Se eu soubesse que o montante era tão reduzido, não te teria feito esperar. Perdoa-me, por favor, por esse inconveniente”.

Hazrat Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) continua e afirma:

“Nós somos aqueles por quem nos chamam de Ahl-e-bala (sofredores). Gostamos de aceitar “bala” (calamidades) sentimo-nos bem com isso. Vivemos para os outros e não para nós próprios.”

[Kashf-ul-Mahjoob]

O Martírio de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

O martírio de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) a 10 de Muharram significa o derradeiro tributo de autosacrifício pela causa do Bem Maior. Quando Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) foi confrontado com a opressiva autoridade de Yazid, o governador da altura, ele (que Allah esteja satisfeito com ele) firmou-se e recusou aceitar as regras de um tirano e transgressor como Yazid. O confronto de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) com Yazid foi claramente um apelo para a justiça e para a restauração da Shari’ ah. Yazid tinha-se revelado anti-Shari’ah na sua governação e no seu próprio comportamento. As atitudes de Yazid revelavam-se tão baixas que chegava a cometer actos de grande desrespeito, como a sua imoralidade na Mesquita Sagrada do Profeta  quando tinha amarrado alguns cavalos perto do Lugar sagrado para sujar a Mesquita. Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) exortara e admoestara subsequentemente Yazid para que deixasse e desistisse de forçar a Família do Profeta  a aceitar as suas regras por via dos seus comportamentos baixos e imorais. Mas, esta chamada de atenção fora ignorada.

72 membros da Família Abençoada do Nosso Querido Profeta foram forçados a enfrentar o exército de Yazid.

O Martírio de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) e os restantes mártires de Karbala foi o preço pago para salvar os ensinamentos do islam e assegurar que a mensagem da Verdade nos tenha chegado hoje sem falsidades ou idolatrias.

Setenta mil anjos pousaram no sagrado túmulo de Imam Husayn ibn ‘Ali (que Allah esteja satisfeito com eles) quando O Querido Neto do Nosso Profeta foi mortalmente ferido e continuarão a chorar por ele, até ao Dia da Ressurreição.

[Al-Ghunya li-Talibi]

Allah, O Majestoso e Honorável, escolheu o martírio do Neto do Nosso Querido Profeta como o mais nobre acto de sempre, o mais glorioso e mais exaltado entre todos.

O propósito deste teste foi o de elevar a Personalidade de Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) a degraus muito mais altos na escala a na Graça D’Ele, para além do Favor Especial que já lhe tinha sido concedido. Por via do seu martírio, Ele fez alcançá-lo às Mais Elevadas Estações espirituais ocupadas pelos quatro Califas Piedosos que deixaram este mundo como Mártires.

[Al-Ghunya li-Talibi]

Assim como os anjos, os crentes que sentem um amor profundo nos seus íntimos por Imam Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) choram e sentem-se tristes neste dia trágico.

Contudo, este dia não deverá ser visto como um um infortúnio trágico. Mas em vez, deverá ser considerado uma dia de bençãos e oportunidades para obtenção de recompensas de Allah, O Majestoso e Honorável e uma atitude de devoção a fim de realizar o maior número de actos piedosos possível.

Se este dia tivesse sido considerado um acontecimento trágico e de lamentação, os Abençoados Companheiros e os seus sucessores (que Allah esteja satisfeito com eles) teriam actuado nesse sentido, dada a proximidade que tinham com a Família do Nosso Profeta  e a capacidade em entender o verdadeiro significado do martírio. De facto, através de vária passagens chega-nos o conhecimento da importância deste dia de que os companheiros do Profeta  (que Allah esteja satisfeito com eles) tratavam os seus familiares de forma especial e que realizavam o jejum.

Recomenda-se o jejum no par de dias 9 e 10 ou 10 e 11 de Muharram.

Yaum-ul-Ashura e os actos recomendáveis neste dia especial

O sagrado mês de Muharram inclui o dia de Yaum-ul-Ashura ou Dia de Ashura, que de acordo com a maioria dos ulema, se celebra do dia 10 do primeiro mês islâmico. Allah distribui as Suas recompensas a quem O obedeça neste dia.

Jejum

É reportado no Sahih Muslim que:

“O jejum (do Dia de Ashura) expia os pecados do ano anterior”

É reportado também, a partir das fontes Sahih al-Bukhari e Muslim, pela autoridade de Hazrat Ibn Abbas (que Allah esteja satisfeito com ele) que os judeus da cidade de Madina costumavam jejuar neste dia por considerarem este dia como uma ocasião especial, em que Allah, O Majestoso e Honorável salvara o Bani Israel do seu inimigo. Então Hazrat Moosa (que a paz de Allah esteja com ele), como forma de gratidão a Allah, O Majestoso e Honorável, também jejuava neste dia. O Nosso Querido Profeta disse: “Nós temos mais direitos sobre Moosa(que a paz de Allah esteja com ele) do que vós e somos mais próximos dele do que vós.”

Então o Profeta Muhammad jejuou neste dia e ordenou aos seus companheiros (que Allah esteja satisfeito com eles) para fazerem o mesmo.

É reportado, a partir do Sahih Muslim e Abu Dawood que Hazrat Ibn Abbas (que Allah esteja satisfeito com ele) referiu:

Quando o Nosso Querido Profeta jejuou no dia de Ashura e recomendou para que os seus companheiros assim o fizessem, as pessoas disseram: Ó Mensageiro de Allah , este é o dia em que os judeus e os cristãos o consideram muito importante. Então o Profeta disse: “No próximo ano, se Deus quiser, nós observaremos o jejum no dia 9”. Mas , o Mensageiro de Allah acabou por deixar de estar entre nós antes do referido advento.

É reportado, por Hazrat Ibn Abbas (que Allah esteja satisfeito com ele) que o Sagrado Profeta Muhammad disse:

“Quem jejuar nos primeiros 10 dias de Muharram, serão lhe facultadas as recompensas espirituais equivalentes à de dez mil anjos. Quem jejuar no dia de Ashura no mês de Muharram, serão lhe facultadas recompensas de dez mil mártires, assim como a recompensa de dez mil peregrinos e visitantes”

Ser generoso para com os órfãos

Dando continuidade ao hadith acima:

“Quem acariciar e passar a sua mão sobre a cabeça de um órfão no dia de Ashura, por cada cabelo de órfão, Allah o Majestoso e Honorável irá promover a primeira pessoa, para um grau mais elevado, nos Jardins do Paraíso”

Providenciar Iftar para o jejuador

Dando continuidade ao hadith já mencionado:

“Quem providenciar uma refeição a um crente para quebra do seu jejum na noite de Ashura, será como se toda a Ummah do Profeta Muhammad tivesse quebrado o jejum como seus convidados e tivessem preenchido as suas necessidades alimentares”

Acontecimentos que tiveram lugar em Yaum-ul-Ashura

“Allah, O Majestoso e Honorável criou os céus, as montanhas, os oceanos, a Caneta, a Tablete no  dia de Ashura. Ele criou Adam (que a paz de Allah esteja com ele) no dia Ashura e também providencou-lhe o regresso aos Jardins do Paraíso no dia de Ashura(…)”

(O Hadith é bastante extenso, pois recomendamos ao leitor que recorra ao texto original para a leitura completa dos eventos históricos que ocorreram neste dia especial)

Realização de Ghusl

De acordo com outra passagem do Hadith já mencionado, transmitido por Hazrat Ibn Abbas (que Allah esteja satisfeito com ele), O Querido Profeta Muhammad disse:

(…) Quem realizar o ritual maior de ablução no dia de Ashura, essa pessoa não experienciará qualquer doença, exceptuando a morte…”

Visita aos doentes

“… Quem visitar um doente no dia de Ashura, será como se tivesse visitado todos os filhos de Adam. Quem facultar um cópo de água a alguém que tenha sede, no dia de Ashura será como se essa pessoa nunca tivesse desobedecido a Allah por um instante sequer”

Orações voluntárias para o Yaum-ul-Ashura

O Hadice abaixo continua a explicar o método da oração a ser efectuada no dia de Ashura:

“Se alguém efectuar 4 ciclos de orações no dia de Ashura recitando em cada ciclo o Surah al-Fatiha uma vez e Surah al-Ikhlass 50 vezes, Allah, o Majestoso, perdoará todos os pecados passados em 50 anos e perdoará todos os pecados futuros dos próximos 50 anos de vida dessa pessoa. Allah, Todo-o-Poderoso construirá ainda para essa mesma pessoa, no meio das nuvens, mil palácios de luz”.

Noutro Hadice narrato por Hazrat Abu Hurayra (que Allah esteja satisfeito com ele):

“(O crente que efectuar) 4 ciclos de orações com 2 salams (ou seja, em pares de 2) recitando em cada ciclo:

  • Surah Al-Fatiha, 1 vez
  • Surah Al-zilzal, 1 vez
  • Surah Al-Kafiroon, 1 vez
  • Surah Al-Ikhlass, 1 vez

Assim, quando terminar de efectuar estas orações, ea pessoa deve pedir bênçãos ao Sagrado Profeta 70 vezes.”

Ser generoso para os seus familiares dependentes

É reportado por Hazrat Abdullah ibn Mas’ud al Hudhali (que Allah esteja satisfeito com ele), um dos primeiros e mais próximo dos companheiros do Sagrado Profeta , que o Mensageiro de Allah disse:

“Quem tratar os seus dependentes com afeição especial no dia de Ashura, Allah o majestoso e Honorável tratará essa pessoa com carinho especial durante o ano seguinte.”

Caridade

Um dos nossos antepassados (Salaf) terá dito:

“Quem jejuar no dia de Ashura, essa pessoa terá compensado por todos os jejuns que falhou no ano currente. E quem apresentar uma doação nesse dia, ele(a) terá compensado por todas as doações [sadaqah] que não conseguiu realizar no mesmo ano”.

Jejum das aves e dos animais selvagens

Shaykh Abdul Qadir Jilani (que Allah esteja satisfeito com ele) menciona no seu livro que até as aves e os animais selvagens jejuavam no dia de Ashura.

Que Allah, Todo Poderoso, pelo waseela do Seu Querido e Amado Profeta Sallallahu Aleihi Wassalam nos faculte a benção de aprendemos e de referenciarmos as obras deste Piedoso Servo de Allah, Hazrat Shaykh Abdul Qadir Jilani (que Allah esteja satisfeito com ele), O Líder dos Awlya-e-kram como forma de inspiração para uma vida com significado e amor incondicional por Todas as Personalidades Místicas.

Que Allah nos faça servir a Sua Causa e estar sempre predispostos a servir os outros.-ameen.

Poesia a enaltecer Hazrat Imam Husayn e a Ahle-Bayt Athaar

Imam Shafi (que Allah esteja satisfeito com ele) disse:

Ya Ahli Bayti Rasulillahi hubbukum Fardun min Allahi fil Qurani anzalahu

Ó Ahle Bayt (Família) de Rasul Allah

O vosso Amor é um dever da parte de Allah, O Majestoso e Honorável

Allah, O Majestoso e Honorável menciona esta ideia no Alcorão

Hazrat Kwaja Muinuddin Chisti (que Allah esteja satisfeito com ele) revela a sua admiração e amor na sua poesia:

Shah ast Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) baad Shah ast Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

Deen ast Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) Deen panaa ast Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

Sar daad na daad dast dar dast-e-yazid

Haqqa ke bina-e laa ilahaa ast Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) é o rei, (que Allah esteja satisfeito com ele) é o rei dos reis

O Deen é Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

O protector deste Deen é Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele)

Ele deu o seu pescoço,

Mas não deu a sua mão à mão de yazid

Na realidade, Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) é o fundamento de “La illaha illallah” (Não há outra divindade senão Allah)

Hazrat Sultan Bahu (que Allah esteja satisfeito com ele), um dos Grandes santos do Punjab, escreve:

Ishq haqiqi soi jeda qatl mashuq de manne hu

Ishq na chode mukh na mode tode sau talvaran khanne hu

Jit val vekhe raz Mahi da ote jave ose banne hu

Sachcha ishq Husayn Ali (que Allah esteja satisfeito com ele) da Bahu

sar deve par raz na bhanne hu

O verdadeiro amor considera que a morte no caminho do Seu Bem Amado (Allah, O Majestoso e Honorável) um acto de adoração

Ele nunca abandona o Seu Bem Amado e nunca vira as suas costas a Ele apesar de centenas de espadas a visarem atingir-lhe mortalmente

Não importa onde seja o Caminho de Allah, O Majestoso e Honorável,

Ele dirige-se a esse caminho

O verdadeiro amor Bahu pertence a Husayn ibn Ali (que Allah esteja satisfeito com ele) que deu o seu pescoço mas não traíu a sua Fé

Allama Iqbal (que Allah esteja satisfeito com ele) o Grande Poeta do Oriente, nos escritos, revela a sua apreciação sobre este evento histórico do islam:

Qatl-e-Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) asal mein marg-e Yazid hai

Islam zinda hota hai har Karbala ke baad

O sacrifício de Husayn (que Allah esteja satisfeito com ele) [Verdade]

É na realidade a morte de yazid [Falsidade]

Islam é revivido após cada Karbala

Jis ne haq Karbala ka ada kar diya

Apne Nana ka vada vafa kar diya

Ghar ka ghar ko supurde Khuda kar diya

Apne kumbe ka kumba fida kar diya

Us Husayn ibn Haydar pe lakhon salam

_____

Sultane Karbala ko hamara salaam ho

Janane Mustafa ko hamara salaam ho

_____

Ay Husayn aapne qurban kiya sab kuch

Nana ke Deen ki khatir

Tu Nure Mustafa hai chamkega hamesha

Shaheede Karbala ban kar

(Zahid Chaudhry Qadri)

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO Sagrado Alcorão
Próximo artigoJejuar em Muharram
A AEIP está presente em Portugal desde 17 de Março de 1997 e desde então tem efetuado um extenso trabalho em prol do Islão.